Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

do alto do meu castelo

Se não puder escrever sobre o que penso, sobre o que sinto, sobre a vida, sobre este mundo retorcido, cortem-me as mãos e, por via das dúvidas, cosam-me a boca. De outra forma, não vou calar-me! Só os loucos podem mudar o Mundo.

do alto do meu castelo

Se não puder escrever sobre o que penso, sobre o que sinto, sobre a vida, sobre este mundo retorcido, cortem-me as mãos e, por via das dúvidas, cosam-me a boca. De outra forma, não vou calar-me! Só os loucos podem mudar o Mundo.

Escuta!

Na tua vida vais sempre magoar alguém. Se tiveres sorte, alguém de quem gostas e com quem te preocupas.

Quanto mais depressa aceitares isso melhor vais conseguir viver. E podes só aperceber-te de que as coisas são mesmo assim quando estiveres quase nos trinta, e isso basicamente significa que já estás todo fodido da cabeça, mas não te preocupes. Basta tirares essa mesma cabeça do rabo onde a enfiaste e fazeres-te à vida, que essa, paciente que só ela, está à tua espera.

Outra lição importante. Aquilo que te dizem sobre o comboio da vida não esperar por ninguém é completamente bullshit. A vida dos outros sim, não espera por ti. A menos que eles sejam totalmente desprovidos de bom senso e/ou amor próprio. Mas o teu comboio só arranca quando tu o quiseres apanhar. E pára sempre que decidires. Ou sempre que sejas estúpido ao ponto de o deixares durante uma quantidade ridícula de tempo a fazer escala num apeadeiro qualquer.

Ainda assim, presta atenção. O teu comboio pára, és tu que o comandas e ele espera por ti, mas o universo tem que manter o equilíbrio por isso nem penses que depois da paragem vais conduzir um TGV qualquer. Isso nunca vai acontecer.

Acção é igual a consequência. Contrapartida. E porquê? É como te expliquei lá em cima totó! A tua vida espera por ti porque não tem outro remédio. A dos outros não. Se estiveres na merda continuas a acordar, e sempre que acordas isso é uma oportunidade. Mais uma oportunidade! De qualquer coisa...por exemplo, continuando a fraca metáfora do comboio, de seguir para a próxima estação. 

Só por isto, se calhar já saías da merda, não?

Não. Não tens que ajustar as tuas expectativas ou desistir dos teus sonhos só porque achas que já és velho demais. Só tens que te elevar à fasquia que tu próprio estabeleceste no primeiro momento em que sonhaste. Uma coisa engraçada sobre o mundo é que ele vai tratar-te sempre da forma como te permitires ser tratado. Pensa nisto como uma árvore gigante, mas uma árvore com todos os tipos de fruta, que é alimentada e se alimenta todos os dias. Tu és um fruto que por sua vez colhe outros frutos. E és tu que escolhes qual é o fruto que queres colher. Logo, és também tu que deves elevar-te à altura da colheita.

Infinitos frutos, infinitas oportunidades. A depender de ti, Como tu.

Raios, não são balelas! É isto que acontece quando acreditas e apostas em ti e nas tuas capacidades. Então afinal, de que é que estás à espera? Ainda não é agora que vais conduzir esse comboio?

Na tua vida haverá sempre alguém que vai abanar-te a cabeça em jeito de desaprovação. Se tiveres sorte é alguém que gosta de ti e que se preocupa contigo.

Mas sabes quando essa desaprovação é válida e deve ser tida em conta?

Quando a vires na figura que te aparece reflectida no espelho. Não preciso de explicar-te quem é essa figura, pois não? Vou só reforçar-te, caso ainda não tenha entrado nessa cabeça dura, que é a opinião dessa figura que interessa.

Porquê? Bolas...estás pior do que eu imaginava!

Então não é contigo que tens de viver diariamente? Com as tuas escolhas e com as tuas decisões? Onde é que está a dúvida?

Agora, já estás pronto para embarcar?

Na tua vida há sempre alguém que vai magoar-te. Se tiveres sorte será alguém que gosta de ti e que se preocupa contigo.

So fucking what?

Ainda não percebeste que é um círculo perfeito? De quantas formas mais conseguirei explicar-te o óbvio?

Hey, acção é igual a consequência, lembras-te? O universo encontra sempre forma de se equilibrar. Sempre.

Para saberes reconhecer o muito bom terás sempre, sempre, de experimentar o muito mau. E este é o único cliché que sempre fará sentido, muito simplesmente por estar certo. Completamente certo.

Ainda te lembras da lição nº 1?

Boa viagem.

2 comentários

Comentar post

O Castelo

foto do autor

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D